MercadoLivre permitirá denúncia de produtos ilícitos

A empresa MercadoLivre disponibilizará em seu site ferramentas que permitirão aos consumidores sinalizar a comercialização de produtos ilícitos. A medida está prevista no termo de compromisso assinado entre a empresa, a Senacon – Secretaria Nacional do Consumidor do MJ, e o MPF.

A parceria foi firmada em reunião realizada na Senacon nesta quarta-feira, 13, e é de iniciativa do MPF. O termo conta com uma série de ajustes a serem realizados pelo Mercado Livre que permitirão a contribuição dos consumidores na sinalização de produtos que não podem ser vendidos, bem como espaço para denúncias por qualquer pessoa que navegue no site.

De acordo com informações apresentadas no termo de compromisso, a empresa conta com 20 milhões de anúncios ativos. Quando verificado que se trata de produto que não deve ser comercializado, o anúncio deverá ser retirado da página, podendo chegar à exclusão do cadastro do vendedor.

Para a diretora do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), Lorena Tavares, o compromisso é importante uma vez que possibilita a ampliação da vigilância da comercialização de produtos proibidos.

“Com as medidas adotadas, o consumidor pode participar de forma colaborativa no monitoramento da conduta dos vendedores, apoiando assim a coibição da oferta de produtos ilícitos, além de ampliar a segurança das negociações realizadas por meio da plataforma.”

Fonte: Migalhas.

 Quer receber as últimas notícias sobre Direito? Assine nossa newsletter.

 

Leave a Reply